sexta-feira, 29 de julho de 2011

Não me lembro da lenta e progressiva despedida, quando se anda pelas terras, o labirinto doloroso, a alegria, quando se vai pelas terras, e nos despedimos, primeiro de um corpo, depois de um sítio, depois de um odor, uma luz, uma voz, os arrabaldes, os sinais, as palavras, as temperaturas.
Não me lembro de quando se vai deixando.



(Herberto Helder)

4 Comments:

Blogger Jutilandia Ferreira said...

oLA! visitei seu blog, vi que tem muita sensibilidade...pelos seus post...gostaria de lhe convidar para participar do meu blog e também divulgar ou participar do PROJETO SINTONIA.

http://jutilandia-terapeuta.blogspot.com/

17/8/11 17:04  
Blogger Um brasileiro said...

ola. tudo blz? estive aqui dando uma olhada. muito legal. apareça por la. abraços.

27/9/11 14:49  
Anonymous tavaresjorgeluiz.blogspot.com said...

Ah!As despedidas,por mais amenas que sejam,sempre nos arrancam um pedaço da alma.Adorei seu post! A ponto de querer registrar minha humilde passagem.Abraço terno!BYJOTAN.

4/12/11 16:27  
Anonymous Anônimo said...

Olá,
Gostei bastante do blog.
Gostaria de saber se está disponível para fazer uma ligação ao meu blog.. Eu fazia uma ligação do seu blog e você fazia do meu... Uma parceria.
qualquer coisa estou no email: kleber_guedes_11@hotmail.com

18/1/12 16:16  

Postar um comentário

<< Home