domingo, 31 de outubro de 2010

Há pequenas impressões finas como um cabelo e que, uma vez desfeitas na nossa mente, não sabemos aonde elas nos podem levar. Hibernam, por assim dizer, nalgum circuito da memória e um dia saltam para fora, como se acabassem de ser recebidas. Só que, por efeito desse período de gestação profunda, alimentada ao calor do sangue e das aquisições da experiência temperada de cálcio e de ferro e de nitratos, elas aparecem já no estado adulto e prontas a procriar. Porque as memórias procriam como se fossem pessoas vivas. Acreditem que sim e passamos ao capítulo seguinte. (Agustina Bessa-Luís, "Antes do degelo" - anotado em Lisboa em 17/12/09)

2 Comments:

Blogger Diougnes said...

Gosto da maneira como escreve.
Gostaria inclusive de desenvolver alguns de seus assuntos em meu blog.
Abraço

1/11/10 14:10  
Blogger Claudia Ka said...

Olá, estava passeando pela net e vi seu blog... Tenho um blog musical, bastante eclético. A proposta é a divisão musical segundo temperos e cores auditivas. www.temperomusical.blogspot.com
;-)

10/12/10 02:10  

Postar um comentário

<< Home