quarta-feira, 14 de junho de 2006

Trecho de "Uma faca só lâmina", de João Cabral de Melo Neto: assim como uma faca que sem bolso ou bainha se transformasse em parte de vossa anatomia; qual uma faca íntima ou faca de uso interno, habitando num corpo como o próprio esqueleto de um homem que o tivesse, e sempre, doloroso, de homem que se ferisse contra seus próprios ossos. Seja bala, relógio, ou a lâmina colérica, é contudo uma ausência o que esse homem leva.

4 Comments:

Anonymous marco said...

e não larga a faca nem pisa nela.

21/6/06 00:57  
Blogger Dona said...

meu deus!
lindo isso...

21/6/06 21:07  
Anonymous Anônimo said...

precisas escrever mais aqui. já li tudo. preciso de mais disso teu.

23/6/06 13:56  
Blogger LUIZINHO BRITO said...

Simplesmente magnífico!!

21/6/07 01:18  

Postar um comentário

<< Home