segunda-feira, 20 de março de 2006

um buraco um homem entrou no ônibus conversou com o cobrador falou alto (encontra assunto com todo mundo) eu sou esse homem ele falou não me lembro o quê nada faz anos já estava de pé, ele, sem camisa junto ao cobrador sem passar a roleta falava e se movia gesticulava tinha um corpo não me lembro qual era um dia de semana não chovia eu estava sentado o homem estava de pé falava e se movia eu sou esse homem pensei não sou o ônibus seguia para algum lugar onde ele desceu não me lembro nem de vê-lo passar a roleta

3 Comments:

Anonymous marco said...

(nada parece uma palavra pouco compreendida)

23/3/06 02:55  
Blogger negalara said...

AH! Esse lugar familiar do pensamento.
Que ótimo!
Que bom aqui e sua junção de palavras que se harmonizam...
visite tb o blog:
http://ubbibr.fotolog.com/escritadecinema/
e comente.

26/4/06 13:26  
Blogger 朝川栄一 [Asakawa Eiichi] said...

original ao falar do "outro". No conto de borges, discutem filosofia. Contigo, é conversa com o cobrador. Divertidissimo!

2/7/06 07:49  

Postar um comentário

<< Home