terça-feira, 14 de julho de 2009

PEDRO

Tá. E se a gente não se encontrar nunca mais a gente fica aqui vagando pelo parque até morrer.

TERESA

(sorrindo)

Não, até depois, junto com os espíritos. Ou os zumbis. Não sei quem habita essas árvores.

Pedro começa a andar. A cada passo, chuta de leve as folhas que estão sobre o chão, espalhando-as um pouco.

TERESA

Ah, Pedro, esqueci...

PEDRO

(sem olhar para trás)

Agora eu já comecei a andar, a gente só pode se falar de novo quando se encontrar por acaso no fim, não é isso?

Pedro anda mais um pouco. Olha os próprios pés enquanto espalha as folhas. Depois olha para trás.

Teresa não está mais lá.

2 Comments:

Blogger Felipe said...

É tão bom encontrar você no "O que se move".
Tentei comentar esse post dias atrás, mas não consegui. Vamos ver se agora dá certo.

18/7/09 08:47  
Blogger pêz élez e um jota said...

pedro cai
onde teresa se move
e fazendo
juramentos de morte
se esconde
onde tudo se esvai

26/7/09 16:28  

Postar um comentário

<< Home